quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Um olhar sobre o Brasil

O descobrimento, Cândido Portinari

Canto de regresso à pátria
Oswald de Andrade

Minha terra tem palmares
onde gorjeia o mar
os passarinhos daqui
não cantam como os de lá

Minha terra tem mais terra
e quase que mais amores
minha terra tem mais ouro
minha terra tem mais terra
ouro terra amor e rosas
eu quero tudo de lá

Não permita Deus que eu morra
sem que eu volte pra São Paulo
sem que eu veja a rua 15
e o progresso de São Paulo


São vários os olhares poéticos sobre o Brasil. Oswald de Andrade, por pertencer a um movimento de revisão crítica do nacionalismo, nos escreve esse belíssimo poema parodiando a famosa "Canção do exílio", de Gonçalves Dias.
Vamos olhar o Brasil, vamos conhecer o Brasil?!

28 comentários:

  1. Comparação dos textos (Canção do Exílio)
    Os doi textos mostram a admiração do autor pela sua terra natal,no texto original o autor fala disso pois como foi exilado é normal você sentir falta, e por isso elogia e admira como aconteceu nesse texto, no segundo o autor também sente a falta de sua terra,provalvelmente porque mora longe.As estrofes do texto original(quadra e sexteto) permanece igual no segundo,com algumas pequenas mudanças,assim como as rimas que mantém a mesma estrutura.Uma diferença importante é a anáfase que ocorre no final de cada estrofe do texto original.

    Marcella Rocha 9º ano C.

    ResponderExcluir
  2. A canção do exílio relata o patriotismo e sentimentos de saudade, é mais romântico e na poesia, as palmeiras significam o lugar e o sabiá , relata a tristeza mas também a beleza do gorjeio.
    Já o de Andrade faz uma ironia, construindo um sentido oposto ao romântico, já que os modernistas da 3 geração lutavam contra o tradicionalismo , ...

    karolyne estrela - 9 ano C

    ResponderExcluir
  3. A canção revela os sentimentos de afeição e amor que o autor tem com a sua terra de origem. E por causa desse sentimento ele deseja antes de morrer rever a sua cidade e o seu progresso.

    ResponderExcluir
  4. Anna Beatriz Gerbasi 9 G27 de setembro de 2009 08:48

    Andrade demonstra o patriotismo ,o carinho que ele tem com sua terra natal e relata o que la tem de mais belo de forma que tem saudades e deseja voltar la e ver o progresso antes de morrer.

    ResponderExcluir
  5. Gonçalves Diss mostra apenas o lado perfeito do Brasil ou seja,o que há de bom em nosso país podendo-se ver características do romantismo essa poesia é regular com versos de sete sílabas já o de Oswald de Andrade é livre e retrata tabém um amor pela pátria mas ao invés de apenas falar das qualidades ele também fala dos defeitos e o seu amor pelo Brasil é melhor expresso quando ele uqer que o país progrida apesar dos períodos conturbados de ditadura .

    ResponderExcluir
  6. Gonçalves Diss mostra apenas o lado perfeito do Brasil o que há de bom em nosso país podendo-se ver características do romantismo essa poesia é regular com versos de sete sílabas já o de Oswald de Andrade é livre e retrata tabém um amor pela pátria mas ao invés de apenas falar das qualidades ele também fala dos defeitos e o seu amor pelo Brasil é melhor expresso quando ele uqer que o país progrida apesar dos períodos conturbados de ditadura .

    ResponderExcluir
  7. No poema de Oswald de Andrade ele faz referência à escravidão e ao progresso urbano dos anos 20(mas prescisamente de são paulo).Já o poema de Gonçalves Dias se entranhou na memória brasileira e ajudou a fixar a idéia de brasilidade. É um poema de saudação a nossa terra onde as aves, os amores e as flores são melhores do que em qualquer outro lugar.Concluindo o poema de Gonçalves Dias foi importante para ressaltar as coisas boas do nosso país,a bela natureza que possuímos e Oswald de Andrade quis expressar o modernismo através de um poema que ressaltava o naturalismo.

    Andressa 9ºano F

    ResponderExcluir
  8. Os dois poemas falam das saudades que os escritores têm da terra em que eles nasceram, eles falam também muito bem sobre o Brazil, como por exemplo dizendo que o Brazil tem mais ouro, etc. Eles remetem a Deus a vontade de voltarem para a terra natal. No poema de Gonçalves Dias você pode identificar traços do Romantismo , entre outras.


    Vinícius Bezerra Nobre 9º A

    ResponderExcluir
  9. Poema de Gonçalves Dias - Exalta a beleza da terra natal através dos elementos naturais. Ele usa as palavras ''lá'' e ''cá'' para enfatizar seu afastamento de sua terra natal e sua saudade. Um poema romântico e nacionalista, cuja métrica é de sete sílabas cada verso.

    Poema de Oswald de Andrade - Sem métrica definida, rejeita as 'normas' da poesia. Ironiza quanto à sua terra, a amada terra de Gonçalves Dias. O diálogo é polêmico.

    Diferenças: ''Palmeiras'' por ''Palmares'': Palmares é uma referência à Zumbi dos Palmares, o líder de um dos quilombos brasileiros. (Esse poema foi escrito a menos de 37 anos do fim da ditadura). ''Sabiá'' por ''mar'': Em vez de ressaltar os animais de nossa terra, ressalta sua extensão, suas praias. ''Aves'' por ''passarinhos'': Oswald de Andrade usa uma linguagem mais coloquial, característica do modernismo. ''Nossa'' por ''Minha'': A idéia do individualismo se sobrepõe a do nacionalismo. ''Quase mais amores'': Oswald de Andrade presta mais atenção aos elementos físicos da terra, não aos sentimentos. ''O progresso de São Paulo'': É uma alusão ao progresso de São Paulo, que vinha se desenvolvendo bastante naquela época.

    Bárbara Dias Matos - 9ºG

    ResponderExcluir
  10. Bom, ambos os poemas revelam seu amor à pátria, ressaltam a beleza dos recursos naturais brasileiros. Na Canção do exílio, provavelmente Golçalves Dias esteja fora do país e por sentir saudades elogia sua terra, deseja voltar para ela. Já no Canto de regresso à pátria, Oswald provavelmente não esteja em São Paulo, e quer voltar para lá, pois não tem nada melhor do que você está em seu território, onde você encontra todo o aconchego, todo o carinho da população, todo o calor, propriamente brasileiro.

    Por: Taiane 9º ano F

    ResponderExcluir
  11. Bom,o poema relata o patriotismo do autor e a vontade de voltar a ver sua terra por está longe do Brasil ele faz referências de que não há melhor lugar do que aqui.9 "C".

    ResponderExcluir
  12. Oswald de Andrade é um dos mais significativos autores modernistas da literatura brasileira.Os textos mostram o amor pela sua terra, destacando a beleza natural, amores e etc. Também destaca que precisa voltar para sua terra, pois antes de morrer, Deus deixará que volte para lá.
    RAISSA SOARES E LAÍS SCHULER - 9º A

    ResponderExcluir
  13. oswald de andrade relata os defeitos e ao mesmo tempo as qualidades do brasil,ja o gonçalves dias mostra todo seu amor pela sua terra natal,o oswal de andrade mostra um trexo flando sobre a escravidão no brasil e ha varios outros exemplos!

    Diego Kemples 9ºC

    ResponderExcluir
  14. Eduarda Araújo 9ano F Manhã disse:A canção do autor mostra que ele gosta e tem muita afeição pela sua terra de origem, e na minha opinião é por isso que ele diz que sua terra é que tem mais amores,mais ouro,mais terra e etc.;por que a terra para ele é tudo e que ele não quer morrer antes que veja que sua terra teve progresso.

    ResponderExcluir
  15. Muito bem, galera. Vocês estão compreendendo bem os poemas.
    Agora, ninguém falou na diferença entre os títulos "Canção do exílio" e "Canto de regresso à pátria". Os títulos guardam sentidos diferentes ou semelhantes? O que vocês acham?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  16. Em ambos os poemas o autor mostra certa admiração pela sua terra. Na “Canção do Exílio”, Gonçalves Dias estava fora do país provavelmente, e por sentir saudade elogia sua terra. Já no poema de Oswald de Andrade, faz uma ironia à “Canção do Exílio”, e fala que sua terra não tem comparações como mostra a seguinte estrofe:
    “Minha terra tem mais terra
    e quase que mais amores
    minha terra tem mais ouro
    minha terra tem mais terra
    ouro terra amor e rosas
    eu quero tudo de lá”


    Gutemberg Segundo
    9º ano C

    ResponderExcluir
  17. Na Canção do Exílio é destacado as características perfeitas do Brasil, caracteristica típica do romantismo, já no poema de Oswald de Andrade, ele relata alguns defeitos, tal como o progresso de São Paulo. Em outro ponto, o poema de Gonçalves Dias é simetrico, já o de Oswald de Andrade não obedece nenhuma regra de metrificação.

    PS.: Há um erro de digitação no texto de Oswald de Andrade. No Trecho

    "Minha terra tem palmeiras
    onde gorjeia o mar
    os passarinhos daqui
    não cantam como os de lá"

    seria palmares e não palmeiras

    Alfredo Victor - 9º C

    ResponderExcluir
  18. Seu blog é muito legal professora..
    Fez um ótimo trabalho..
    Parabéns

    ResponderExcluir
  19. O poema "Canção do exílio", de Gonçalves Dias, enaltece as belezas naturais do Brasil, pois trata-se de um poema romântico que enfatiza o amor que ele sentia pela pátria. O autor fala das saudades que sente da sua terra, por estar exilado. Os versos estão metrificados em sete sílabas poéticas, ou seja, redondilha maior.

    Já em "Canto de regresso à pátria", de Oswald de Andrade, faz referência a escravidão com a palavra "palmares", e ao progresso de São Paulo nos anos 20. O autor não usa a metrificação e usa uma linguagem mais coloquial, que é uma característica do modernismo.
    Eliomar Tomaz - 9º ano C

    ResponderExcluir
  20. Nossa...
    Isso é que é patriotismo...
    Ele valoriza desde o meio ambiente até os sentimentos que existem aqui.

    ResponderExcluir
  21. O blog está muito bom!
    Vamos ficar acompanhando suas postagens...
    Parabéns pela excelente escolha de poemas e obras que fazem parte do blog.
    Até mais!!

    ResponderExcluir
  22. O poema "Canção do exílio" mostra a admiração do autor pela sua terra natal,ele fala disso pois como foi exilado é normal você sentir falta, e por isso elogia e admira, como aconteceu nesse texto.Os versos estão metrificados em redondilha maior.No texto "Canção de regresso a pátria" o autor não usa a metrificação e fala dos escravos, como na estrofe:

    Minha terra tem PALMARES
    Onde gorjeia o MAR
    Os passarinhos daqui
    Não cantam como os de lá.

    Quando ele fala de Palmares, está se referindo ao quilombo dos Palmares, e quando ele fala Mar, se refere por onde os escravos vinham.

    Obs.: O primeiro comentário está errado.Este daqui é o correto.

    Marcella Rocha 9 º C

    ResponderExcluir
  23. No poema Canção do exílio, o autor mostra toda sua paixão pela sua terra natal, dá a entender que nenhuma outro lugar é melhor do que aquele onde ele nasceu e que nenhuma terra tem as características que a dele tem, pois ela é única pra ele.

    NATHÁLIA AZEVEDO - 9° ANO A

    ResponderExcluir
  24. Obrigada, Alfredo, já corrigi.
    Ah, estou gostando dos comentários.
    Mas vale a pena discutir: o que nós pensamos do Brasil?
    E a tela de Cândido Portinari, o que vocês acharam?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  26. Em “Canto de regresso à pátria”, verifica-se que esse poema está dialogando com o poema de Gonçalves Dias.
    Oswald abre o poema substituindo “palmeiras” por “palmares”. Logicamente, pode tratar-se de um sinônimo, mas pode significar, também, uma referência a Zumbi dos Palmares, o líder negro, preso e degolado sob o poder de Domingos Jorge Velho, em 1695.
    Uma outra substituição feita é “o sabiá” por “mar”. Ao invés de ressaltar a graciosidade do sabiá, o poeta ressalta o que o país tem em ambudância, o mar e por extensão, suas praias, lugar de divertimento e prazer.
    Na terceira substituição, “aves” pelo diminutivo “passarinhos”, fica clara a manifestação do poeta em quebrar com a tradição que geralmente usa um estilo mais elevado. Evidentemente, a palavra “passarinhos” é bem mais coloquial do que “aves”, deixando o poema ‘mais próximo’ do leitor, quebrando mais uma vez a idéia de distanciamento encontrado nos versos iniciais de Gonçalves.
    Por ai já dá pra percebermos as ironias e a intertextualidade desse poema super criativo e rico em conteúdo.
    =======================================
    Maria Rafaela Fernandes-9º ano "G"

    ResponderExcluir
  27. O poema “Canção do exílio”, foi escrito pelo poeta brasileiro Gonçalves Dias em 1843. Trata-se da obra prima desse poeta brasileiro, pertencente à primeira geração romântica, como um dos mais famosos poemas da língua portuguesa no Brasil.
    O segundo poema é o “Canto de regresso à pátria”, escrito pelo poeta, ensaísta e dramartugo brasileiro Oswald de Andrade. Ele foi um expoente e promotor da Semana de Arte Moderna de 1922, na cidade de São Paulo, e pertenceu à primeira geração modernista. Oswald de Andrade foi considerado, já em sua época, o mais rebelde de seu grupo.
    Na análise do poema ”Canção do exílio” , verifica-se que todos os versos estão metrificados na classificação de sete sílabas poéticas – ou seja, redondilha maior – o verso de sete sílabas é o mais simples, do ponto de vista da metrificação.
    O poema se destina a contemplar e exaltar a natureza, características da primeira geração romântica. O poeta estava estudando em Portugal, na época em que escreveu esse poema, refletindo sentimentos de saudade e patriotismo.
    Observa-se, dessa forma, como o poeta procura representar a majestade de sua pátria através das figuras da palmeira e do sabiá. A primeira, pela imponência que essa árvore possui (alta e de tronco grosso) – os índios chamavam o Brasil de Pindorama, que significava lugar das palmeiras. A outra figura utilizada é a do sabiá, que apesar de possuir um canto relativamente triste – que, inclusive, pode revelar a tristeza do poeta maranhense, em virtude de sua saudade – é caracterizado pela beleza de suas penas com tons amarelos e a graciosidade do seu gorgeio.
    Com relação ao “Canto de regresso à pátria”, verifica-se que esse poema está dialogando com o poema de Gonçalves Dias. Entretanto, como se verificou acima, o diálogo pode ser contratual ou polêmico. Como será visto adiante, o poema de Oswald de Andrade está construindo um sentido oposto ao romântico, porque ele não está celebrando ufanisticamente a nação, muito pelo contrário, ironizando-a.

    Tuani Alves Tamborski-9º ano "G"

    ResponderExcluir